Meu filho É BAGUNCEIRO?

Por: Sandra Nakkoud RuizHYPERACTIVE KIDS

Tenho visto em atendimentos terapêuticos, diversos casos de traumas causados por crenças instaladas ainda na fase da infância, e que ainda seguem presentes na vida adulta.

Para exemplificar isso gosto da metáfora do “Elefante acorrentado”, que desde elefantinho filhotinho o domador acorrenta o bichinho em uma corda presa à um toco de madeira, os anos vão se passando e o filhotinho vai crescendo até chegar a vida adulta ainda acorrentado a mesma corda e ao mesmo toco de madeira, pois ele aprendeu (acredita) que ele não é capaz de se soltar. Quantos de nós ainda hoje vivemos como esses elefantes?

As crenças podem ser limitantes ou possibilitadoras. Em PNL (programação neurolinguistica) aprendemos que preenchemos nosso manual de instrução no decorrer das nossas vidas com coisas que filtramos, através dos nossos sentidos, o que vimos, ouvimos e sentimos desde criança, sendo elas ensinadas pelos pais, avós, professores, babás.

Is-your-child-hyperactiveA criança aprende como verdade tudo que vê e ouve em primeiro lugar ainda em casa, dos pais ou responsáveis, é como se a criança não tivesse outra saída, a não ser acreditar nas pessoas que mais ela ama, sente confiança e que as provem de suas necessidades básicas. Infelizmente hoje ainda é comum encontrar pais chamando a atenção de crianças nas ruas, mercados, restaurantes com palavras grosseiras do tipo, você é um imbecil, você é louco, você é cego, é burro, é estúpido, isso quando não batem, mesmo a lei não permitindo.

Em seguida a criança segue para creches ou escolas, onde ainda podemos ouvir de alguns  educadores mau instruídos, palavras como: você não aprende, você é burro, você é lerda, você é preguiçoso, você é bagunceiro. Podemos observar 868388-smart-childque tudo descrito acima atinge diretamente a identidade da criança. É diferente eu dizer que a criança está fazendo bagunça e ela SER bagunceira. Dizer que a criança está lenta, é diferente que dizer que a criança É lenta. Ensinamos SEPARAR identidade X comportamento, onde atacamos sempre o comportamento preservando a identidade. Os bullings são ataques diretos à identidade da pessoa.

Acredito que a inteligência emocional começando pela infância é possível. Devemos sempre vigiar nossas palavras e ações, pois elas afetam diretamente o desenvolvimento desse futuro adulto. O ideal é alimentar a criança de pensamentos positivos, crenças possibilitadoras, e palavras positivas como: eu quero, sou capaz e mereço dando muito carinho, amor e, sempre que possível ser todo ouvidos, reservar um momento por dia com a criança é fundamental. Com isso estaremos desenvolvendo a maturidade emocional e criando futuros adultos mais confiantes e mais felizes para humanidade.

Além das terapias que oferecemos aqui no Supleno, criamos uma idéia para mudança através de um treinamento vivêncial, os pais podem trazer os filhos para o Supleninho aqui em Vila Velha-ES para crianças de 8 à 12 anos, o próximo ocorrerá no dia 07 de março 2015 às 8:00h.

De uma forma bem lúdica e dinâmica, usamos além de metáforas, histórias e vivências, usamos diversas ferramentas para serem feitas transformações nos participantes, fortalecendo o amor próprio e confiança na competência, desenvolvendo a inteligência emocional e financeira, buscando um auto conhecimento e auto valorização desde pequenos.brilliant-kid-120416

Desta forma garantimos aos pais que eles não estão sonhos na orientação emocional de seus filhos, e que os pequenos tem sim um “manual de instrução e funcionamento” basta saber encontrar dentro de cada criança!

Saudações a todas as mamães e papais e obrigada por ler este artigo!

One thought on “Meu filho É BAGUNCEIRO?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *